Conheça as ficções cristãs lançadas no Brasil

Não sabia que há uma biblioteca de ficções cristãs para você ler? Veja aqui uma lista completa com os títulos publicados em nosso país.

Frank Peretti que o Brasil não conhece

Saiba que Frank Peretti tem muito mais lá fora do que "Este Mundo Tenebroso". Veja quais sucessos dele ainda não deu as caras por aqui.

Leia a resenha de A Negociadora

Um dos grandes sucessos da escritora Dee Henderson é a série O'Malley. Saiba mais sobre esse primeiro livro da série.

Livro impresso "Ilusão"

Uma ficção cristã de suspense que você não vai para de ler até o final da história. Adquira já o livro impresso ou o eBook baratíssimo.

Tudo que tenho é Cristo

Assista a essa animação emocionante que nos mostra o que está reservado ao cristão que persevera até o fim.

segunda-feira, 1 de fevereiro de 2016

FILME: Conheça "Caged no More", filme cristão denuncia tráfico humano


Nos últimos anos, os filmes com temática cristã têm se tornado bastante populares, tendo conquistado um público bastante fiel. As produções mais recentes apresentam roteiros de vários tipos, que mostram a fé como parte da vida dos personagens. O sucesso já levou estúdios seculares de Hollywood a investirem no gênero que é chamado de “faith based” [baseado na fé].

Estreou ontem, nos Estados Unidos, Caged no More, ainda sem título em português nem previsão de lançamento no Brasil. Ao que parece, esse poderá marcar uma mudança nas produções cristãs.

Inspirado em fatos reais, o longa mistura vários gêneros, como ação e suspense. Conta a história de Aggie Prejean (interpretada por Loretta Devine), uma avó que está numa busca desesperada para encontrar suas duas netas, Skye (Cassidy Gifford) e Elle (Abigail Duhon).

As meninas foram raptadas pelo pai, um homem sinistro. Ele as levou para a Grécia onde serão vendidas como escravas sexuais. Assim, ele poderia pagar uma dívida de drogas.

A senhora Aggie é evangélica e pede ajuda a Deus o tempo todo. Além disso, recorre ao tio das meninas, um homem muito respeitado, e seu filho Wil (Alan Powell), que é ex-membro das Forças Especiais do exército. Inicia-se assim uma caçada mundial para levar as meninas de volta para casa com segurança.

Tanto o pai quanto o tio são interpretados pelo ator Kevin Sorbo, que ficou famoso na década de 1990 por causa do seriado Hércules. Evangélico, nos últimos anos passou a fazer vários filmes cristãos,com destaque para “Deus não está morto”.

Enquanto contam a história das meninas vendidas como escravas, Caged no More tenta chamar atenção para esse drama. A cada 30 segundos uma pessoa é vítima de tráfico humano, lembra o trailer.

A produção, realizada pelos mesmos responsáveis por “Deus não está morto”, afirma no site oficial, que o objetivo é “despertar pais, escolas e igrejas” para a cruel realidade do tráfico humano.

O site traz estatísticas sobre o tema, segundo as quais 27 milhões de pessoas se encontram em algum tipo de escravidão hoje. Além disso, 1.200.000 crianças são traficadas por ano. Este é o “crime com maior crescimento no mundo”. No final, um lembrete importante, “elas também são amadas por Deus” e não podem ser ignoradas pelos cristãos.

A crítica especializada tem elogiado o longa pela maneira que aborda um tema tão delicado. 

FONTE: Christian Examiner e GospelPrime


FILME: Longa “O pastor” traz mensagem de redenção



Um novo filme de fé irá estrear esta semana nos Estados Unidos. O lançamento será simultâneo com a versão falada em espanhol, nos cinemas de vários países latino-americanos. Com o título de "O Pastor", o longa conta a história de um ex-líder de gangue que é condenado a passar 8 anos na prisão.

Após uma briga, quase morre esfaqueado por outro preso. Posto na solitária, ganha uma Bíblia e tem um encontro com Deus. Ali inicia uma jornada para viver o seu chamado como pastor.

Ao ser liberado da prisão, vai para a comunidade hispânica do Brooklyn, de onde saiu, para recomeçar os trabalhos de uma peque congregação. Muitos não acreditam na sua mudança de vida e ele é ameaçado após começar a tirar outros das drogas e das gangues. Sua igreja e família são ameaçados por membros de gangues e ele decide resistir.

O salvadorenho Arturo Muyshondt, que escreveu o roteiro, produziu e estrela o filme, explica que este projeto foi "ordenado por Deus".

"É uma meta, um desafio a que me propus pessoalmente. É algo muito maior do que eu, é mais coletivo. Reflete minha jornada pessoal e espiritual. Na minha carreira, nos meus momentos mais difíceis… Deus me deu uma pequena semente e eu tentei segui-lo com toda a força".

Muyshondt é evangélico e conta que inicialmente o filme foi rejeitado por muitos estúdios de Hollywood. Embora conheça o preconceito da indústria cinematográfica com pessoas de fé, ele não desistiu. Demorou alguns anos para conseguir todo o dinheiro necessário para iniciar a produção que chega às telas esta semana. Por enquanto não há previsão de estreia no Brasil.

"Há alguns dias atrás, em uma conferência nas Nações Unidas, onde fui o apresentador, o tema foi era pobreza, a desigualdade social e violência em todo o mundo. Eu estava em um fórum com membros de todos os países, percebi que as variáveis são as mesmas. Temos uma verdadeira missão ao levar histórias inspiradoras de fé e de redenção para os jovens de todo o mundo", disse Arturo.

Ele relata que seu projeto inclui uma série de filmes que visam mostrar "heróis latinos comprometidos com Deus", já que muitas vezes as produções de Hollywood retrata os imigrantes apenas como traficantes e bandidos. 

Fonte: GospelPrime e CBN