sexta-feira, 1 de abril de 2011

RELÍQUIA/DICA: Armagedom pela manhã - Nicky Cruz

Nesse final de semana dei uma olhada em minha estante e observei um livro antigo (nem tanto assim), que comprei quando comecei minha vida de leitor, em meados de 1994. É claro, eu estava descobrindo os livros e, principalmente, a literatura de ficção cristã. Queria me deliciar com histórias, mistérios e aventuras, como encontrei nos livros de Frank E. Peretti. Por isso, ao olhar aquela capa, com explosão e pessoas correndo, e saber que se tratava de uma ficção, não contei conversa. Tratei de juntar minhas moedas e comprei-o.

O livro é hoje, na minha opinião, uma relíquia, pois não o vi mais em nenhum lugar e pesquisando no Google, encontrei poucas referências dele por aqui. Trata-se de Amargedon pela Manhã, escrito por Nicky Cruz, o mesmo escritor de Foge, Nick, Foge. Sim, o membro da gangue que encontrou a Cristo em uma das pregação de David Wilkerson, descrito no famoso livro (que virou filme) A Cruz e o Punhal.

DICA::: Fiz uma pesquisa também no site Estante Virtual e encontrei alguns (17) exemplares desse livro a ótimos peços: CLIQUE AQUI.

Abaixo deixo a foto da capa do livro, especificações e sinopse:



Ficha Técnica:
Título: Armagedom pela Manhã
Título Original: Armagedom By Morning
Autor: Nick Cruz
Editora: Renascer
Ano: 1992
Páginas: 269

SINOPSE:
Uma mulher linda, inteligente e apaixonada. Um supercomputador programado para ser um dominador implacável. Um louco gênio russo influenciado por forças demoníacas. Estes são os principais personagens desta magistral obra de ficção e amor, escrita por Nicky Cruz, o mesmo autor do famoso livro "Foge Nicky, Foge", que já vendeu mais de 12 milhões de exemplares em todo o mundo.

Armagedom pela Manhã é uma história tramada com admirável habilidade por Nicky Cruz, acerca da luta do bem sobrenatural contra o mal. O autor mistura ficção e realidade num enredo que emociona, diverte, apavora e edifica.

Global em seu escopo, Armagedom pela Manhã lança um tirano iraquiano, resolvido a dominar o mundo contra um grupo de guerreiros de oração. Em outra parte do mundo surge um bando de garotos latino-americanos, na floresta de concreto no lado leste do submundo de Los Angeles, um escolar vindo da Polônia, uma jovem aborígine da Austrália. E logo torna-se claro que todas essas personagens e eventos, aparentemente sem conexão, provenientes de lugares remotos da Terra, estão sendo orquestrados por uma unica mão.

Zuni Graham, uma mãe solteira, agnóstica e piloto de avião que contrabandeia armas, busca fugir de seu passado, com um homem alienado e com profundas feridas emocionais. Quando o avião se espatifa em um altiplano não mapeado na África, começa a perigosa jornada de Patrick, filho de Zuni. Cruzando a selvagem beleza do Continente Negro, Patrick, jovem brilhante e sincero, buscava respostas.

Encontra uma estranha carga entre os destroços do avião. Um megacomputador que estava sendo contrabandeado e se sente cativado por aquela máquina impressionante.

Quando Zuni e seu filho Patrick são por uma tribo de cristãos refugiados, desdobra-se uma aventura sobrenatural.

Estaria o mundo à beira de ser dominado por Satanás?

Teria chegado a hora em que as forças do mal inaugurariam uma era de escravização da humanidade?

Em uma época de ceticismo e dúvidas continuariam acontecendo milagres?

Alguém se salvaria?

Nicky teceu um rico tapete de fatos e eventos com múltiplas implicações, materiais e espirituais. Tudo isso enquanto milhões de guerreiros de oração aliam-se, por todo planeta, no combate às seitas satânicas.

Ficção, profecia ou pura realidade? Você decide!


Alguém tem ou já leu esse livro??

Em breve irei postar outro livro "raridade" que possuo e que não encontro mais em lugar algum.

1 comentários:

Eu disse...

Nossa.. ele parece "relíquia" mesmo...ehehe E parece ser ótimo! Gostei...
Eu lembro no Nicky, já vi o filme A Cruz e o Punhal, muito bom!
E eu também gosto dos livros do Frank Peretti, vi uma coleção infanto juvenil dele que quero muito, mas acho mais fácil comprar em inglês, assim que eu estiver boa no meu inglês...ehehehe