Conheça as ficções cristãs lançadas no Brasil

Não sabia que há uma biblioteca de ficções cristãs para você ler? Veja aqui uma lista completa com os títulos publicados em nosso país.

Frank Peretti que o Brasil não conhece

Saiba que Frank Peretti tem muito mais lá fora do que "Este Mundo Tenebroso". Veja quais sucessos dele ainda não deu as caras por aqui.

Leia a resenha de A Negociadora

Um dos grandes sucessos da escritora Dee Henderson é a série O'Malley. Saiba mais sobre esse primeiro livro da série.

Livro impresso "Ilusão"

Uma ficção cristã de suspense que você não vai para de ler até o final da história. Adquira já o livro impresso ou o eBook baratíssimo.

Tudo que tenho é Cristo

Assista a essa animação emocionante que nos mostra o que está reservado ao cristão que persevera até o fim.

quinta-feira, 24 de fevereiro de 2011

RESENHA/LIVRO: O Segredo no Ararat (Tim Lahaye & Bob Phillips)

Título: O Segredo no Ararat
Autores: Tim Lahaye & Bob Phillips
Editora: Best Seller
Páginas: 392
Página no Skoob
Comprar na Livraria Cultura
Comprar no site da Best Seller
 
Sinopse: Tudo começa quando o estudioso recebe uma encomenda em seu laboratório na universidade. De remetente desconhecido, supostamente enviado por Matusalém - uma figura que oferece artefatos antigos e preciosos em troca da participação do arqueólogo em jogos sádicos e mortais -, a encomenda traz dicas e mapas que lançam nosso herói contemporâneo, Michael Murphy, em mais uma caça ao tesouro... E, desta vez, o professor universitário parte em expedição ao monte Ararat com a finalidade de localizar os remanescentes da arca de Noé, quando então descobre que um mal indescritível está prestes a se abater sobre o mundo. É nesta odisséia vertiginosa em sua fascinante busca por relíquias originais dos tempos bíblicos (que teria ficado preservada no cume gelado do monte Ararat, na Turquia, por cerca de cinco mil anos), que o arqueólogo percebe que a descoberta terá seu preço em vidas humanas. Depois de atrair a atenção de uma poderosíssima organização secreta que pretende se apoderar das relíquias bíblicas descobertas por ele, Michael Murphy precisa saber por que está sendo perseguido e quem está assassinando, uma a uma, as pessoas que o ajudam em sua busca. Uma vez localizado o ponto exato onde a arca de Noé aportou após o dilúvio, o desafio é tentar permanecer vivo para divulgar para o mundo inteiro que a lenda é realidade: os vestígios da arca de Noé foram encontrados! E, junto com eles, segredos aterrorizantes sobre o destino da humanidade...
 




 
Depois de ler o primeiro livro da série, fiquei muito empolgado para ler esse segundo volume. E para dizer a verdade e sem rodeios, o livro me fascinou e me prendeu ainda mais do que A Profecia da Babilônia. Achei absolutamente surpreendente e emplogante.
 
O primeiro ponto a observar é o trabalho de pesquisa que os autores realizaram para compor a trama e os relatos nas aulas do professor Murph. São simplesmente demais. Um verdadeiro estudo bíblico e arqueológico sobre a arca de Nóe, contendo datas, lugares, nomes, etc. Não gostei muito dos intervalos, quando o narrador contava a história da construção da arca (acho que é porque conheço essa história de trás pra frente e vice-versa), pois achei que quebrava a ação, mas nem isso tornou o livro chato.
 
Michael Murph consegue que o leitor o admire a cada capítulo. Seu entusiasmo em expor as histórias bíblicas e seu afinco em prová-las nos faz torcer por ele em cada aventura perigosa e ficar vidrado com a expectativa de sua escapada. Ele vive, nesse livro, um grande dilema: permanecer fiel à memória da esposa após a morte dela ou se entregar ao repentino, mas forte sentimento pela especialista em linguas antigas Isis MacDonald?
 
Os personagens secundários Shari e Paul aparecem menos, nesse volume, assim como o poderoso chefão de comunicação e sua repórter/amante. Os sete também tem papel participação pequena, mas Talon (Garra) como sempre sombrio e mortal consegue que fiquemos com ódio quando ele aparece e some depois de deixar um rastro de sangue.
 
O ponto negativo (se é que posso chamar assim) foi o monte de nomes que tive que tentar manter na mente ao ser apresentado a equipe de Murph para escalar o Ararat. Muita gente, muitos nomes com que se preocupar e às vezes me perguntava: "Quem é esse mesmo? O que ele faz?" Mas o final pude discernir melhor um do outro.
 
Em suma, ação, suspense e muita informação são os ingrediente de O SEGREDO NO ARARAT, e para quem gosta de uma leitura deliciosa e cativante pode ler sem medo.
 
A Editora Best Seller já lançou o 3º volume da série: A Conspiração Europa.
 
Nos EUA, forma lançados 4 livros da série. Confira as capas abaixo, na ordem dos livros:
  
 

Babylon RisingThe Secret on AraratThe Europa ConspiracyThe Edge of Darkness

Sinseramente gostei mais da arte dos livros lançados por aqui.
 
Quem já leu algum livro da série fique à vontade para comentar.

terça-feira, 22 de fevereiro de 2011

DOWNLOAD/SÉRIE: Dois Presentes - Episódio 04 (Série Toque de Amor) COMPLETO

Há alguns meses postei aqui o Episódio 4 incompleto da Série Toque de Amor. Na época eu estava totalmente ocupado com o término do meu TCC. Bem, enfim terminei o episódio e posto agora, com as cenas finais. Espero que gostem.

Em breve teremos um novo episódio.

 

Episódio (completo) da série TOQUE DE AMOR
1.04 - Dois Presentes
Autor: Naasom A. Sousa
Gênero: Ficção / Roteiro para série de TV
Páginas: 30

SINOPSE: Douglas está apostando tudo para alcançar seu objetivo que é conquistar Natália Martins e ganhar a aposta que fez com seus amigos de infância. Após traças os planos para conseguir o que quer, agora ele os porá em prática. O início dessa empreitada será mandar dois presentes para a filha do pastor. Será que o coração da bela "crente" ficará balançado?

 
Para baixar o episódio completo clique em um dos dois links abaixo:
SERVIDOR 4SHARED
SERVIDOR SENDSPACE
 
Abraço a todos.

segunda-feira, 21 de fevereiro de 2011

DICA/LIVROS: Coleção Mulheres na Linhagem de Jesus - Francine Rivers

Histórias de pecado e redenção são representadas na coleção de cinco livros da série "Mulheres na Linhagem de Jesus", dedicada às cinco mulheres cujos nomes figuram na genealogia de Cristo. Sendo eles:
 
>>Tamar: Aos 14 anos, a bela Tamar foi forçada a casar-se. Assim começa sua trajetória repleta de abuso, traição e desilusão. Diante do sofrimento, ela enfrenta uma difícil escolha: render-se ao cinismo ou a Deus? A vida de Tamar é evidência comovente de que, para receber o amor divino, basta ser humano.
 
>> Raabe: Desde tenra idade, Raabe foi iniciada na carreira de prostituta. Quer tenha sido por necessidade ou por opção, a jovem Raabe continuou trilhando esse caminho até que uma dupla de espiões israelitas adentrou os portões de Jericó. A história de Raabe é testemunha do poder de uma fé que salva até mesmo da destruição certa. Os muros de Jericó ruíram perante o exército de Israel, mas a fé e a convicção desta mulher permaneceram firmes e inabaláveis, trazendo alívio e salvação para sua família.
 
>> Rute: Uma história de sacrifício e amor. Romance Bíblico. Rute foi uma mulher meiga e terna que se viu numa situação muito difícil: seu marido morreu cedo, deixando-a sem sustento e sem amparo. Sua sogra, Noemi, também foi atingida por mortes na família e viu-se só e sem esperança. Num último esforço de sobrevivência, Rute e Noemi viajaram juntas para a Terra Prometida em busca de parentes que pudessem ampará-las. A história de Rute é testemunha do poder da verdadeira amizade. É um ícone do amor que Deus demonstra àqueles que o amam, refletindo a grandeza do Criador no compadecer dos sofrimentos de outrem. Da pobreza e miséria à riqueza e fartura: esta é a história de Rute. Rute é o terceiro livro da série "Mulheres na Linhagem de Jesus", dedicada às cinco mulheres cujos nomes figuram na genealogia de Cristo. A premiada romancista Francine Rivers empregou sua imaginação para dar vida a estas personagens da Bíblia.
 
>> Bate-Seba: O escandaloso episódio entre o rei Davi e Bate-Seba não acabou após a primeira noite juntos. Sedução, morte e intrigas marcaram os anos que se seguiram ao momento em que o rei de Israel vislumbrou de sua janela uma jovem banhando-se numa casa vizinha. A história de Bate-Seba retrata a jornada de uma mulher que teve sua vida alterada drasticamente: da inocência de um banho ao desespero da morte, culminando na restauração que Deus lhe proporcionou. Para muitos, o nome dessa mulher é a definição de sedução e pecado. Porém, Deus tornou Bate-Seba digna de fazer parte da linhagem de seu Filho.
 
>> Maria: A gravidez fora do casamento era motivo de vergonha e discriminação para a mulher no primeiro século da era cristã. Ao dizer a seus parentes que um anjo lhe havia informado queteria um filho gerado pelo próprio Deus, Maria estava arriscando não só a honra de sua família, como também sua própria vida. A história de Maria é o retrato de alguém que não se acovardou ao saber que havia sido escolhida por Deus para uma tarefa grandiosa. Desafiando preconceitos e dificuldades, Maria superou todos os obstáculos para que desse à luz um filho muito especial, que seria chamado de Jesus e conhecido mundialmente até os dias de hoje. Por sua fé e confiança em Deus, Maria foi chamada de "bendita entre as mulheres". Maria é o quinto livro da série "Mulheres na Linhagem de Jesus", dedicada às cinco mulheres cujos nomes figuram na genealogia de Cristo. A premiada romancista Francine Rivers empregou sua imaginação para dar vida a estas personagens da Bíblia.

OBS: Francine Rivers é a mesma autora que escreveu o livro Amor de Redenção que postamos como dica anteriormente. Fica a dica de mais esses livros de ficção cristã. Quem já leu pode postar suas considerações sobre o estilo da autora ou o que achou sobre a(s) história(s).

quarta-feira, 16 de fevereiro de 2011

DICA/LIVRO: Amor de Redenção - Francine Rivers (Editora Verus)

Há alguns dias escrevi que eu estava feliz por causa da publicação de algumas ficções já nesse começo de ano aqui no Brasil e agora falarei de mais um grande lançamento.

 

A Editora Verus me enviou um romance que parece ser simplesmente o máximo. A autora Francine Rivers, que já escreveu vários livros cristãos já publicados pelas editoras Mundo Cristão, CPAD e outras, teceu um enredo dramático e envolvente baseado no livro bíblico de Oséias. É uma ótima pedida para quem está procurando um romance de época com drama, romantismo e uma mensagem arrebatadora.

 

EU JÁ VOU LER E DEPOIS POSTO A RESENHA.

 


Título nacional: Amor de redenção 
Título Original: Redeeming Love  
Autor: Francine Rivers   
Tradutor: Alyda Sauer   
ISBN: 8576860880   
Gênero: Romance estrangeiro   
Páginas: 468   
Editora: Verus Editora
 
Sinopse:

Pode o amor de Deus resgatar uma pessoa que não acredita mais no amor humano?
 
Califórnia, 1850. Uma época em que os homens vendiam a própria alma por um punhado de ouro e as mulheres vendiam o próprio corpo por um lugar para dormir.


Angel aprendeu a não esperar dos homens nada além de traição. Vendida como prostituta ainda criança, a única maneira que ela encontra para sobreviver é mantendo o ódio bem vivo em seu coração. E o que ela mais odeia são os homens que a usaram, deixando-a com um imenso vazio interior.

 

Até o dia em que ela conhece Michael Hosea. Um homem que busca o divino em todas as coisas, Michael obedece ao chamado de Deus para que se case com Angel e a ame incondicionalmente. Aos poucos, ele vai conquistando um lugar cada dia maior no coração de sua esposa, que começa a se abrir para ele.


Mas, com a chegada inesperada desse amor, Angel é invadida por sentimentos arrebatadores de medo e de desprezo por si mesma. E então ela foge, de volta para a escuridão, para longe do amor perseverante de seu marido, morrendo de medo da verdade que ela já não pode negar: sua cura definitiva deve vir daquele que a ama mais até do que Michael... aquele que jamais vai abandoná-la.

 

Amor de redenção é um clássico atemporal, uma história transformadora sobre o amor incondicional, redentor e absoluto que está ao alcance de todos nós.

terça-feira, 15 de fevereiro de 2011

1ª Meme - Como eu leio e +


Notei esse meme (acho que é o primeiro que posto aqui) no site da Cíntia Mara – que sou fã de carteirinha. Ele foi criado pela Hérida, do blog Lendo nas
Entrelinhas. Então, vamos às respostas (sinceras, diga-se de passagem):
 
 
A AQUISIÇÃO
 
1- Sempre compra você mesma seus livros ou tem anjos da guarda?? Se tem, quem são eles normalmente?
Passei a comprar mais livros ultimamente. Não costumo ganhar livros de presentes (por mais que eu peça, rssss). Ah... graças a Deus, tenho feito parcerias
com editoras maravilhosas que enviaram seus livros para resenhas e divulgar no blog Ficção Evangélica.
 
2- Gasta quanto (em média) por mês em livros?? Já estourou o cartão de crédito com livros?
Não sei. Depende. Já cheguei a gastar R$ 80,00, quando comprei 4 livros. Agora, compro 1 ou 2 livros por mês. Não estouro o cartão de crédito, nunca (será
que nunca ouvi que nunca se deve dizer nunca?) É isso mesmo, até porque sou bem cuidadoso com o quanto gasto em casa.
 
3- Consegue livros emprestados com frequência?? Se sim, quem te empresta normalmente?
Não. Mas uma vez na vida e outra na morte alguém chega dizendo que tem um livro que é interessante e que eu deveria ler. Então peço emprestado e ele me
empresta. Rsss.
 
O DELEITE
 
1- Lê em média quantos livros por mês?
Ah, depende. Em janeiro li 7; em fevereiro creio que chego aos 4. Vou pôr como média 3 (para esse ano, pois no ano passado, fique com 2 na média).
 
2- Lê em média quantas páginas num dia da semana?? E nos fins de semana?
Na verdade devo confessar que não gosto de ler muuuuitas páginas de uma vez, a não ser que o livro seja fantástico. Em média 30 a 40 páginas por dia, mas já
cheguei a 60 algumas vezes. Nos fins de semana tento manter a média dos outros dias.
 
3- Consegue abandonar um livro no meio da leitura?
Sim, com certeza. Quando um livro é chato...
 
O LOCAL DO CRIME
 
1- Consegue ler em local movimentado? (ônibus, fila de banco)
Sim. Os primeiro livros que li foram todos em filas de bancos. Eu adorava fazer isso. Em ônibus eu não gosto muito, pois me dá enjoo.
 
2- Prefere ler na mesa, sofá, no chão ou na cama??
No sofá e na cama. Muito bom.
 
3- Qual a hora do dia que prefere para ler?
Atualmente depois do almoço e antes de dormir.
 
OS IMPEDIMENTOS
 
1- É solteira? Se não, seu namorado, noivo, esposo, te dá espaço para ler?
Casado. Sim, dá espaço e não me sinto impedido de ler por ela. Entretanto, não leio mais para dar atenção a ela e minha filha. Por mais que eu goste de ler,
o tempo que dispenso às duas é melhor do que qualquer coisa.
 
2- Lê no trabalho? Se sim, qual emprego dá essa dádiva de ler na hora de serviço?
Só quando é e-book. Trabalho muito, mas dá pra ler de vez em quando.
 
3- Já deixou de sair com a galera só pra ler aqueles capítulos irresistíveis?
Não, de jeito nenhum. Mas, pra falar a verdade eu não gosto de sair muito.
 
AS INSANIDADES
 
1- Já sonhou ou teve pesadelos vivendo a história de um livro? Qual foi o livro?
Não que eu me lembre.
 
2- Qual a maior loucura que já fez ou que faria para conseguir um livro?
Sou muito ansioso às vezes. Uma coisa que me lembro de fazer foi entrar no site da loja todo dia pra ver se o livro tinha baixado de preço pra eu comprar.
Eram duas a  três vezes por dia. Depois fiquei entre "comprar ou não comprar, eis a questão." Cara complicado, não?
 
3- Já chorou ao terminar um livro??? Foi de felicidade ou tristeza?? Qual foi o livro?
Sim e me lembro de poucos. Creio que me tocou bastante foi Foge, Nick, Foge! Esse livro é fantástico e creio que faz qualquer um se emocionar. Este mundo
tenebroso II também me emocionou na parte em que a protagonista faz uma oração simples em busca de Deus. Muito bonito também.
 
INDICAÇÃO
Quem quiser responder a esse meme, fique à vontade, desde que mantenha o crédito de quem o criou.

segunda-feira, 14 de fevereiro de 2011

NOVIDADES/CINEMA : Anthony Hopkins vive um padre exorcista em 'O Ritual'

Filme conta com a participação da atriz brasileira Alice Braga, como jornalista

Anthony Hopkins vive padre exorcista em 'O Ritual' (Divulgação)

A cena é tensa. O padre Lucas Trevant (Anthony Hopkins) está tentando exorcizar um demônio do corpo de uma menina grávida. O seminarista cético Michael Kovak (Colin O'Donoghue) assiste a tudo. Quando o demônio está pronto para se revelar, o celular do padre Lucas toca e ele atende a ligação. "Não posso falar agora, estou trabalhando", diz, desligando em seguida. "O que foi? Pensou que todo exorcismo precisa ter cabeças girando e vômitos de sopa de ervilha?", continua, dirigindo-se ao boquiaberto seminarista. Essa quebra de tensão exemplifica bem o que é o longa O Ritual, que estreia nesta sexta-feira no Brasil e tem no elenco a brasileira Alice Braga.

Alice interpreta a jornalista Angeline, que viaja até o Vaticano para descobrir se os exorcismos são verdadeiros ou fraudulentos. Em entrevistas à imprensa internacional, Hopkins chegou a dizer que seu papel era mais interessante do que Hannibal Lecter, o famoso canibal de O Silêncio dos Inocentes (1991), que lhe rendeu o Oscar.

O Ritual, em sua essência, não difere muito de longas como O Exorcista (1973), O Exorcismo de Emily Rose (2005) ou O Último Exorcismo (2010). O filme se propõe a mostrar uma visão diferente do ritual, humanizando-o, como se exorcizar demônios fosse algo corriqueiro entre católicos. Mas a história cai na mesma vala comum dos filmes já citados, ao explorar cenas de terror repletas de efeitos especiais para tentar explicar os fenômenos sobrenaturais.

Realidade

O filme, no entanto, parte de uma premissa verdadeira, usando como base uma determinação do papa João Paulo II para que todas as dioceses do mundo contassem com, pelo menos, um padre exorcista em seus quadros. O seminarista Michael, justamente por ser cético a respeito disso tudo, é designado por seus superiores a ir até Roma fazer um curso de exorcismo no Vaticano. Como não acredita em nada do que está sendo ensinado, é convidado a assistir a uma sessão de exorcismo do experiente padre Lucas.

A história do Padre Lucas e da jornalista Angelina é baseada na vida do padre Gary Thomas, de Saratoga, na Califórnia, que teve sua vida contada pelo jornalista Matt Baglio no livro The Rite - The Making of a Modern Exorcist (O Ritual - A Criação do Exorcista Moderno, em tradução livre), no qual o longa foi baseado. A atuação de Anthony Hopkins certamente salva o filme. Mesmo no papel de padre, o ator consegue ser incrivelmente assustador. Num dado momento, ele solta uma risada tão sinistra que pode estremecer até os mais durões. O Ritual será mais um filme que entrará para a vasta lista de trabalhos memoráveis de Hopkins.



(Com Agência Estado)
Fonte: VEJA.com
Via Tele-fe.com.br




sexta-feira, 11 de fevereiro de 2011

RESENHA/DICA: Os Bastidos de Nárnia (Devin Brown)

FICHA TÉCNICA:
Título
: Os Bastidos de Nárnia
Autor: DEVIN BROWN
Editora: United Press
Ano: 2006
Páginas: 383
Compre esse livro na Livraria Cultura
ou na loja da Editora Hagnos.
 
SINOPSE:
Você já descobriu tudo que há para saber a respeito dessa terra e de seu criador?
Por que o guarda-roupa o leva a Nárnia apenas em momentos específicos?
As crianças são moldadas a partir de um relacionamento específico da vida de C.S. Lewis?
Por que Lewis escolheu esses animais e por que lhes deu a habilidade de fala?
 
Essas questões são exploradas nesta interessante análise do mundo mágico de C.S. Lewis. Devin Brown, ao analisar o Leão, a feiticeira e o guarda-roupa, capítulo a capítulo, estuda símbolos fascinantes, significados escondidos e detalhes não percebidos que aparecem na famosa história de C. S. Lewis e em torno dela. Se você aprecia a leitura ou o cinema - ou os dois - Os bastidores de Nárnia aumentará sua compreensão de um mundo, onde o real e o imaginário caminham lado a lado.
 



 
Como leitor, sempre procuro histórias que me fascinem - seja pelo poder de prender-me ao texto ou pela mensagem que possa me passar; como escritor me interesso em saber como outros escritores fazem para criar suas histórias e personagens. Nesse livro de Devin Brown consigo as duas coisas: reler um pouco das Crônicas de Nárnia e saber como C.S. Lewis compôs essa obra fantástica.
 
O autor usa da vida de Lewis, seus amigos, conhecidos, livros que ele leu e escreveu para delinear o processo criativo de "O Leão, a Feiticeira e o Guarda-roupa" [OLFG], revelar os mistérios e a fantasia dessa crônica. Para mim, que me formei em Letras, ler esse livro foi uma experiência muito gratificante, porque além de redescobrir OLFG e conhecer muito mais a respeito de C. S. Lewis, proporciona-me o contato com uma um estudo e crítica muito bem escrita por Brown.
 
Uma das coisas coisas que descobri é que a várias semelhanças entre As Crônicas de Nárnia e A Sociedade do Anel e não por acaso, pois Lewis foi grande incentivador de Tolkien e lhe deu várias dicas.
 
Essas e muitas outras curiosidades podem ser encontradas nesse livro. Recomendo para os fãs de As Crônicas de Nárnia, de C. S. Lewis, escritores e estudiosos literários.
 
Nota: 9

 

terça-feira, 8 de fevereiro de 2011

Novidades de ficções cristãs nos EUA e Brasil (Fevereiro/2011)

Novidades de ficções cristãs nos EUA no mês de fevereiro.
Fala sério, cada capa mais linda que a outra, não é? (Clicando nas capas mais informações serão mostradas - em inglês)
 
  

  

 



Uma novidade, pessoal.

 
A Verus Editora publicou um livro que parece ser um ótimo romance cristão, de uma escritora que já escreveu vários livros do gênero, inclusive com livros publicados por editoras evangélicas aqui no Brasil. Fique ligado e logo revelarei qual é o livro (se vocês não descobrirem antes,né?)
 
Com esse já são dois os livros de ficção para o público cristão publicados no Brasil. Vamos divulgar e comprar para que venham a ser publicados mais ainda essas obras por aqui. Abraço :)

segunda-feira, 7 de fevereiro de 2011

RESENHA: Viajantes do tempo (Priscila Reis Andrade)

Ficha Técnica:
Título: Viajantes do Tempo
Autora: Priscila Reis Andrade
Ano: 2010
Páginas: 168
 
Sinopse: Elisa está tendo muitos sonhos. Ela e seu melhor amigo irão fazer uma longa viagem. Uma viagem através do tempo. Com aventuras e muitos ensinamentos. Nos dias de hoje, muitas vezes, precisamos ser testados para saber como anda nossa fé. Elisa e Caio terão a oportunidade de viver momentos inesquecíveis. Amizade. Amor. Obediência. Compaixão. Ódio. Ciúme. Inveja. Perdão. Sentimentos comuns em nossas vidas que vão nos fazer viajar nas aventuras dessa incrível obra, da mesma escritora de Encontrando Perdão e Dívida Eterna.
 

--------------------------------------------------

 
Creio que o ponto principal do livro se resume numa frase que Elisa acaba dizendo ao pensar no sacrifício de Jesus na cruz: "... Ele morreu por mim e... e eu não vivo por Ele." Essa frase, devo admitir me fez refletir um pouco e inclusive escrever uma pequena poesia que pode até virar uma música no futuro (ainda sem título). Leiam:
 

 

Que sacrifício!
O amor se revelou
Tão dura morte
Vergonha e grande dor
um grande preço
Para me libertar

 

Que sacrifício!
deixar sua glória e lar
descer à Terra
em carne aqui andar
passar por tudo
sem nada reclamar

 

Tudo fez por mim
só por me amar
numa rude cruz
morreu em meu lugar
não posso entender
mas de uma coisa eu sei
Jesus morreu por mim
Pra Ele viverei!

 
Voltando ao livro... a obra trata de descobertas. No começo de um sentimento amoroso; depois de uma vida com Deus, do seu amor incondicional, dos esquecimentos do homem para com seu criador, da sabedoria de se viver agradando ao Senhor a cada dia. Vemos tudo isso em Elisa e Caio, pessoas que vão à igreja, mas parmanescem longes da verdadeira vida cristã: relacionamento com o Criador. Ele é o desenhista; nós, sua criação.
 
Para quem gosta de romance adolescente, o começo do livro é prato cheio: amigas conversando sobre de quem gostam mais, rapazes bonitos, caderninhos de segredos, etc. (não gosto disso, por isso, para mim foram momentos árduos); mas para quem stá a fim de algo que te faça pensar, a maior parte da obra serve a esse interesse. Priscila soube dosar bem esses elementos para agradar aos adolescentes, jovens e adultos.
 
Uma personagem interessante que apareceu na história é a Sra. S (de Sabedoria), que conduz o jovem casal pelas histórias bíblicas e dá-lhes uma visão panorâmica desde Adão até os dias do Rei Acabe. É assim que Elisa e Caio viajam no tempo: entram numa salinha dentro da igreja, na curiosidade de entender uma estranha luz que emana lá de dentro e acabam sendo transportados para os primeiros momentos do homem na Terra, onde aprendem sobre vida e morte; agradar e não agradar a Deus; servi-lo e não servi-lo, entre outras coisas.
 
No final do livro podemos encontrar o que foi exposto ao longo da narrativa:
"Aprenda para ensinar. Deus nos criou de forma especial. Pecadinho e "pecadão" têm o mesmo peso para Deus. Confie sempre. Seja diferente do mundo. Conhecer mais a Deus é a chave para uma vida feliz. O Senhor tem um propósito em tudo. Não ame pessoas e coisas mais do que o Autor da Vida. Seja obediente. Peça sabedoria a Deus. Aprenda a esperar. Respeite o próximo. Deus nos ama e quer que estejamos com Ele. O Senhor pode transformar nossas vidas, só precisamos dar permissão para que Ele aja. Peça perdão pelos seus pecados. Jesus morreu por você para te dar a Vida!"
 
Livro recomendado.
 
Nota: 7
 
Para se comunicar com a escritora Priscila Reis Andrade, mande um email para: pricicami@hotmail.com

sexta-feira, 4 de fevereiro de 2011

RESENHA: A Profecia da Babilônia – Livro 1 (Tim Lahaye & Greg Dinallo)

FICHA TÉCNICA:
A Profecia da Babilônia
Autores: Tim Lahaye; Greg Dinallo
Editora: Best Seller
N. páginas: 391

Comprar na livraria Cultura

 
Sinopse: Uma combinação única e bem-sucedida de suspense e conteúdo: assim pode ser definida a série "A Profecia da Babilônia". A partir de sólidas pesquisas sobre a Bíblia e sua interpretação, Tim LaHaye criou uma seqüência de tirar o fôlego, com todo os ingredientes de um bom thriller. Neste primeiro volume, que dá nome à série, o autor apresenta o arqueólogo de campo e professor universitário Michael Murphy, sua luta contra forças do mal e a revelação de segredos antigos que podem interferir nos acontecimentos atuais - descobertas que desafiam a crença de Murphy e colocam em risco as pessoas que ele ama.


--------------------------------------------------


 
Já tinha há algum tempo esse livro guardado para ser lido em tempo oportuno, mas sempre pulava para outra leitura e acabava deixando-o para trás. Enfim, chegou o momento de lê-lo e devo dizer que estou profundamente arrependido por não tê-lo lido antes. Sim, A Profecia da Babilônia é tudo o que um bom livro de ficção cristã deve ser: entretém - te deixa preso à história do início ao fim com doses maciças de suspense e aventura; informa – relata várias coisas interessantes sobre a arqueologia bíblica; e evangeliza – conforta através da Palavra de Deus (quando se perde alguém próximo, como ocorre com o protagonista) e mostra porque o Deus cristão é melhor que os outros (muito bom!).
 
Os personagens são cativantes. Michael Murphy é o cara! É arqueólogo ( um Indiana Jones a serviço de Cristo), inteligente, determinado e pronto para enfrentar qualquer perigo para provar que a Bíblia é autêntica em todos os sentidos. É casado com uma especialista em mapas da antiguidade, que praticamente o completa. Laura é o nome de sua esposa. Ela é meiga e amável, mas assim mesmo tenta manter, a carões, seu marido fora de encrencas. Não preciso dizer que é em vão.
 
Os vilões dessa obra são nada-mais-nada-menos do que um grupo de poderosos chamado "OS SETE", que querem implantar a nova ordem mundial e para isso recrutam duas pessoas sem nenhum escrúpulo: Um é dono da maior empresa de telecomunicações do mundo; o outro é um assassino profissional capaz de se disfarçar e penetrar em qualquer local que for necessário.
 
Murphy tem nesse livro uma missão: encontrar a serpente de bronze construída por Moisés, que para muitos pode ter poderes sobrenaturais (será?) e que para o arqueólogo é de suma importância para autenticar as histórias bíblicas. Essa serpente, no livro, está muito mais para a história do livro de Daniel do que de Números (capítulo 21). A resposta você encontrará no livro, senão essa resenha ficará imensa!
 
Não começarei aqui a elogiar os autores da obra, porque iria torna-me repetitivo. Tim Lahaye é demais e parece ser uma fonte inesgotável de ideias absolutamente fantásticas e o coautor parece completá-lo.
 
Em suma, o livro é ótimo, mas como é o primeiro de uma série, não termina aqui. O segundo da série promete e muito. Já comecei a lê-lo também (vagarosamente, já que tenho outros para ler de imediato) e posso dizer que já começa eletrizante. RECOMENDADÍSSIMO.
 
Nota: 10!

quinta-feira, 3 de fevereiro de 2011

Nova ficção lançada pela Editora Vida: A Riqueza Maior - Um convite à esperança (Jilton Moraes de Castro)

A riqueza maior

 

O amor e o ódio, o trágico e o cômico, a tristeza e a alegria, a dúvida e a fé, o desespero e a esperança são ingredientes que se misturam nesta narrativa cheia de surpresas e emoções.


A riqueza maior é um convite à esperança paciente em Deus, que está sempre pronto a se inclinar e ouvir aqueles que o buscam, que enxuga do aflito as lágrimas, que restaura a alegria dos que choram por toda uma noite e que traz luz para quem a vida parece um túnel escuro e intérmino.

 

"Em A riqueza maior o leitor amargará ou se alegrará diante de cada evento e procurará estabelecer pontos de conexão com a sua própria vida e experiência. É o papel de catarse a que a ficção se propõe [...]. Palmeiral, Pilar e Maceió — palcos centrais do êxodo familiar — são apresentadas com vivacidade e bem representam o conflito das temáticas agrária e urbana que foram elementos do romance regionalista da década de 1930 — cinquenta anos antes de A riqueza maior ter sido escrito. Ou o Brasil não mudou, ou "o sertanejo" continua sendo, "antes de tudo, um forte", ou ainda a temática do nordestino em busca do grande sonho ou ideal de vida continue emocionando todos nós, brasileiros." — SÔNIA LULA, prefácio.

 

Leia um trecho

 

 

Jilton Moraes JILTON MORAES DE CASTRO é alagoano de Maceió, pastor, professor, poeta e escritor. Casado com Ester, é pai e avô coruja. Além de A riqueza maior escreveu o livro de contos Há um menino na rua e Ilustrações e poemas para diferentes ocasiões, além dos didáticos Homilética: da pesquisa ao púlpito, Homilética: do púlpito ao ouvinte e Púlpito, pregação e música.



O LANÇAMENTO DE "A RIQUEZA MAIOR" SERÁ DIA 26 de fevereiro de 2011 às 20h

Na Sociedade de Estudos Bíblicos Interdisciplinares (SEBI)

QNA 36 - Casa 16 - Traquatinga Norte - DF

  
O convite completo você poderá visualizar clicando aqui.

terça-feira, 1 de fevereiro de 2011

RESENHA: A Bandeja – Qual pecado te seduz?

FICHA TÉCNICA:
Título: A Bandeja – Qual pecado te seduz?

Autora: Lycia Barros

Editora: Danprewan

Ano: 2010

Nº páginas: 251

Comprar na livraria Cultura

 

SINOPSE: A bandeja conta a história de Angelina, jovem de 19 anos, que ao entrar para a universidade, inicia um apaixonado envolvimento amoroso com um de seus professores, Alderico - mais conhecido por Rico. Por conta de toda a avassaladora e descontrolada paixão que envolve esse relacionamento, Angelina começa a viver somente para Rico, colocando seus estudos, seus amigos, sua família, sua religião e até mesmo a si própria em segundo plano. Angelina é evangélica por tradição familiar e não exatamente por convicção religiosa. Porém, inesperadamente, tem um estranho sonho, cujas revelações possuem um forte e marcante significado, que ela somente conseguirá compreenderá mais tarde. Quando a grande verdade é revelada para Angelina no momento certo, ela finalmente compreende o que significa o amor de Deus em sua vida.

---------------------------------------------------------

 

Na introdução do livro logo lemos: "pensei que fosse mais um livro de amor adolescente, mas é mais que isso". De fato, A Bandeja é mais do que um livro sobre o amor. Trata-se de escolhas, e não somente na vida amorosa. Angelina nasceu em um lar evangélico e acha que já sabe de tudo a respeito de um relacionamento com Deus, mas ao ingressar na faculdade de Letras (ôpa, a minha área!!) descobre o amor (ou paixão?) ao lado de Alderico (Rico) seu professor bonitão. Foi algo avassalador que a protagonista não resistiu e acabou se entregando de corpo e alma ao professor. Uma decisão correta? Nem tanto. A resposta encontramos nas páginas desse romance.

 

O estilo de escrita da autora é muito bom, em primeira pessoa, que flui de maneira arrojada, fazendo com que a leitura seja feita rapidamente e de forma agradável.

 

O título "A Bandeja" certamente saiu dos sonhos de Angelina, que sempre é no mesmo lugar: uma floresta com uma grande escada, com anjos segurando uma bandeja cada estendendo para ela. Cada bandeja traz uma especiaria ou objeto intrigante que representa algo para Angelina que pode mudar a sua vida.

 

Temos nesse livro muitos temas e muitas referências/mensagens cristãs aos jovens: virgindade, espera, criação de filhos, escolhas, confiança em Deus, mentira, relacionamento, drogas, etc. A lista é grande e todas servem para mostrar o quanto Deus é maravilhoso e está preocupado com todas as áreas de nossa vida. Todas e não apenas em algumas.

 

Me surpreendi com esse livro e recomendo a todos, mas principalmente aos jovens.

 

Nota: 9.