terça-feira, 14 de setembro de 2010

OPINIÃO - Nephilim, de Caio Fábio

 
Estou lendo (ou tentando ler) esse livro e ele não está me empolgando nem um pouquinho. Parece até um livro espírita! O personagem, Abellardo, de vez em quando, por algum acidente ou estado de inconsciência, se vê em outra dimensão conversando com nada mais nada menos do que Enoque.
 
Parece muita filosofia e achismos sobre os gigantes (filhos de anjos com mulheres?) que habitavam a terra. Estou em 20% do livro (lendo no celular) e sinceramente estou quase largando-o. Está sendo muito monótono e sem nenhuma perspectiva de alguma ação acontecer.
 
Alguém aí já leu esse livro? Tem algo a acrescentar?
 
Se você quiser, poderá encontrar esse livro aqui no blog para download.

13 comentários:

Pimenta disse...

Oi Naason, tem um selinho pra você, No meu blog de audiobooks.
Tudo De Bom Em Audio&Books
http://tudodebomermo.blogspot.com/2010/09/selinho-blog-de-ouro.html
Seu blog merece.
bjos

Andre disse...

ola, o livro os nephilim foi o maior presente de Deus, na ficcao do mundo evangelico,para mim caio fabio foi. o maio mestre da ficcao evangelica. salvando a linguagêm perdida do jardim do eden.os filhos de Adao nunca foram tâo bem interpletado, os filhos de Adao mereciam esse presente dado por Caio FABIo.em meus 20 anos de evagelico ja li varios livros de varios autores ,mas nunca vi um homem com tanta capacidade imaginaria como caio faio, que Deus abençoi sempre a vida desse homem.ass;irmao andre jose de barros

Andre disse...

amei os nephilim parabens caio fabio

Andre disse...

tenho logo dois exemplares dos nephilim e as tabua de eva.sou seu fâ caio.ass;andre de recife.

A Palavra em minha vida! disse...

Ola! tudo bem!
comentar sobre os comentarios?...beleza!facílimo...agora,quanto ao Livro Nephilim? estupendo,obra prima em termos literarios,transcedente e reverecialmente respeitoso quanto às verdades Biblicas.A realidade criada no livro, me fez viajar para uma realidade que ja foi um dia,pela fé em crer,que ja foi um dia...isto é tudo...e tudo é.Incrivelmente fui conhecer Caio Fábio logo de cara com sua ( por ele mesmo dito) melhor obra. Agora! cá pra nos, ler livro em celular..nem daqui a 100 anos será ler um livro.Grande abraço,recomendo sentir o cheiro do papel empoeirado.Grande abraço!


Paulo Cézar Wan Til S.

Naasom A. Sousa disse...

Paulo Cézar, obrigado pela participação. Seus comentários são muito importantes para nós. Entretanto tenho que dizer que cada um tem seu estilo de ler. Já consegui ler muuuitos livros no celular e acho a leitura tão prazerosa quanto ler no formato tradicional, e acho que o sentimento ou entendimento após a leitura é o mesmo tanto num formato ou em outro. O melhor para mim é que consigo ler onde vou. Em vez de carregar 4 livros nos braços pra lá e para cá (é quantos livros tenho agora no celular), levo todos no bolso. Mas respeito tua opinião e, de fato, o cheiro de papel novo é absolutamente maravilhoso. Abraço, amigo.

Tito disse...

Excelente livro. Com riquíssimo conteúdo poético, filosófico e científico. É notoriamente surpreendente o fato de que Caio consegue com grande facilidade harmonizar em sua escrita uma compreensão geral sobre determinado assunto com base em diferentes áreas do saber sem cometer falácias ou equívocos que prejudiquem a qualidade da obra. Talvez o Naason não tenha gostado do livro por não ser intimo da leitura de códigos complexamente estruturados, de conteúdo complexo e/ou de narrativa cuja perspectiva se dê sob uma óptica multivariada do saber. Resumindo é semelhante ao que acontece quando alguém diz que Latim é chato! Simplesmente por não conhecer o idioma ou não ter intimidade com o mesmo.

Tiago disse...

.

Tiago disse...

.

Georges disse...

Prefiro o "Paraiso Perdifo" de John Milton, mil vezes melhor, mais bíblico e menos místico-espírita.

Georges disse...

Oops, "Paraiso Perdido" (digitar em tablet é osso).

Adir Freitas disse...

No tocante ao estilo, o autor deixa muito a desejar. O livro não parece ter sido escrito por um dos sujeitos mais inteligentes do mundo evangélico. Entretanto, no tocante ao conteúdo, o livro é interessantíssimo, pois mescla com toda a liberdade imaginativa do autor, assuntos caros aos mais antenados, como física quântica, relatividade, o valor literário dos tão pouco conhecidos apócrifos, a conturbada história dos anjos que teriam se relacionado com mulheres e a questão das avançadas civilizações americanas. Mas, pelo amor de Deus, trata-se de uma obra de ficção, ou seja, não é um livro doutrinário, que visa convencer o leitor de coisa alguma. Por isso, sua personagem principal é um professor de filosofia e não um pastor de igreja. Mas, repito, quem já leu Machado de Assis, verá que há um grande descompasso entre a grandiloquência da trama e a exguidade da escrita. Por isso, leia-o e pense em tudo que é dito ali. Retenha o que é bom.

felipe disse...

obra prima de Caio Fábio, e de graça em seu site.