Conheça as ficções cristãs lançadas no Brasil

Não sabia que há uma biblioteca de ficções cristãs para você ler? Veja aqui uma lista completa com os títulos publicados em nosso país.

Frank Peretti que o Brasil não conhece

Saiba que Frank Peretti tem muito mais lá fora do que "Este Mundo Tenebroso". Veja quais sucessos dele ainda não deu as caras por aqui.

Leia a resenha de A Negociadora

Um dos grandes sucessos da escritora Dee Henderson é a série O'Malley. Saiba mais sobre esse primeiro livro da série.

Livro impresso "Ilusão"

Uma ficção cristã de suspense que você não vai para de ler até o final da história. Adquira já o livro impresso ou o eBook baratíssimo.

Tudo que tenho é Cristo

Assista a essa animação emocionante que nos mostra o que está reservado ao cristão que persevera até o fim.

quinta-feira, 29 de julho de 2010

DICA: Em homenagem ao Dia do Escritor, reunimos dicas para quem quer escrever

http://www.jurocomposto.com.br/up_imgs/art_100331134413_jurocomposto-ideia.jpg


Sempre colocamos aqui no nosso blog dicar para quem quer escrever melhor. Dessa vez, ao visitar o blog do site Estante Virtual me deparei com essas dicas em homenagem ao dia do escritor. Reproduzo na íntegra aqui a postagem de lá.

Tornar-se um escritor! Esse é o sonho de muitos amantes da literatura. Mas escrever envolve muito mais do que, apenas, vontade. Autores consagrados garantem que o trabalho é árduo e um dos maiores desafios é conquistar e envolver o leitor a partir da escrita. Próximo ao Dia do Escritor (25 de julho) além de parabenizá-los por seu trabalho, nosso objetivo é repassar suas dicas para quem deseja tornar-se um deles. Se escrever um livro também é o seu sonho, anote as dicas de quem entende do assunto. Lápis e papel na mão, seu primeiro livro pode começar aqui!

Nosso primeiro conselheiro é o renomado escritor e jornalista colombiano Gabriel García Márquez. O texto original em espanhol pode ser lido na Biblioteca Digital Ciudad Seva.

. Uma coisa é uma história longa e outra é uma história alongada.
. O final de uma história deve ser escrito quando você ainda estiver na metade.
. O autor lembra mais facilmente como uma história termina do que como ela começa.
. É mais fácil atrair a atenção de um coelho que a de um leitor.
. É necessário começar com a intenção de que se escreverá a melhor coisa (jamais escrita) porque logo essa vontade diminui.
. Se você se aborrece escrevendo, o leitor se aborrece lendo.
. Não force o leitor a ler uma frase novamente para compreender seu sentido.

O mestre do suspense, Stephen King, também dá dicas na sua autobiografia On Writting – A Memoir of the Craft:

. Vá direto ao ponto. Não desperdice tempo do leitor com introduções longas.
. Escreva um rascunho e deixe descansando na gaveta por algum tempo. Só assim é possível se distanciar do texto para então editá-lo, fazer cortes e melhorias.
. Corte seu texto. Retire frases, capítulos, tudo o que for supérfluo para passar sua mensagem com mais clareza. Segundo Stephen King, 10% de corte do texto é uma boa média.
. Leia e escreva muito. Assim você tem inspiração para novos temas e aprende o que não deve fazer!
. Se as críticas surgirem, King afirma: não se prenda muito ao que os outros pensam ou você não fará seu trabalho. Sua escrita, provavelmente se tornará pior e menos divertida.

No Brasil, o escritor Flávio Carneiro também dá seu recado em uma entrevista exclusiva para a Estante Virtual. Ele nos conta que decidiu ser escritor por uma influência de seu pai: "Meu pai é um grande contador de histórias, desses contadores de causos que a gente não encontra mais. Quando vi já estava escrevendo contos também e alimentando o sonho de ser escritor", relembra o autor.

Para Carneiro, o maior desafio na vida de um escritor pode ser finalizar suas obras. "É sempre uma grande aventura, nem sempre com final feliz. Já abandonei algumas histórias no meio e isso é algo bastante difícil de fazer". A inspiração, ele busca em fatos da vida, sonhos e outros livros. "Os sebos são uma boa fonte de inspiração pelos livros em si e também pelas dedicatórias. É bom muito ler livros comprados em sebos com dedicatórias feitas à mão", revela o escritor.

Segundo o autor, o grande segredo de um escritor está na paciência! "É preciso ter paciência. Muita paciência. O processo de escrever um livro é demorado, exige dedicação e calma. É preciso reescrever muito mais do escrever. E seu texto só está pronto quando você puder olhar pra ele e dizer, com sinceridade: se esse texto fosse um livro, de outro autor, eu gostaria muito de lê-lo. Só então, é hora de se preocupar em publicar". Para quem encontra dificuldades para divulgar suas primeiras obras, ele dá a dica: "A Internet é o melhor caminho. Os sites de relacionamento e os blogs também". A participação em oficinas literárias e concursos, igualmente, rendem bons frutos. Segundo o autor, neles é possível ter contato com outros escritores, ver o que estão fazendo e dividir experiências.

Se você também tem suas dicas, não deixe de compartilhar comentando este post.


Fonte: estantevirtual.com.br

quarta-feira, 28 de julho de 2010

Dica: Ficções escritas por R. R. Soares

Encontrei duas ficções escritas pelo missionário R. R. Soares no site da editora da Ig. da Graça. Particularmente não sabia que ele já tinha escrito livros que não fossem de edificação. Fiquei curioso e estou colocando os livros como dica aqui no blog. Deixo ainda a pergunta: alguém já leu algum desses dois livros ou ambos?
Abaixo coloco as sinopses encontradas no site da Graça editorial e o número de páginas de cada livro.
 
Três histórias – Um destino...

Três histórias – Um destino...
Um pastor que, movido pela ira permite que Satanás destrua seu ministério e o leve à total corrupção...
Um membro da igreja que, dominado pelos vícios mudanos, chega à sarjeta...
Um jovem marginalizado pela sociedade que, transformado pelo poder de Deus, tornando-se um grande evangelista...
Frank, Marcos, Juvenal...

Você viajará por meio das histórias fictícias desses personagens e de tantos outros que compõem o enredo de Três histórias - Um destino.

Páginas: 152

-----------
Adriana, Isa e Sara - Amizade que durou

Adriana, Isa e Sara - Amizade que durou


Você aprenderá importantes lições com a história de Adriana, Isa e Sara desde a adolescência até chegarem à idade adulta.

Páginas: 144

Fonte: Graça Editorial.

terça-feira, 27 de julho de 2010

Opinião: Mel Gibson em queda livre

Abril de 2004. Lançamento do polêmico filme "A Paixão de Cristo". Depois de causar muito burburinho e gerar acusações de anti-semitismo, o filme se torna um enorme sucesso de bilheteria. O público evangélico atende às exibições em massa e muitas igrejas passam a usar o filme como ferramenta evangelística.

O diretor e produtor Mel Gibson, nunca gozou de tanta aceitação e admiração no mundo inteiro. Gibson um católico fervoroso e radical, casado por mais de duas décadas com a mesma mulher e pai de sete filhos, conquistou a aprovação de toda a comunidade evangélica mundial e chegou a ser visto como "profeta" por alguns mais entusiasmados. O filme "A Paixão de Cristo" torna-se um dos maiores sucessos de bilheteria da história do cinema, gerando lucros astronômicos para Mel Gibson, que investiu dinheiro do próprio bolso na produção.

Não faz assim tanto tempo, Mel Gibson era figurinha carimbada nas conversas de pizzaria depois dos cultos noturnos. Em 2004 a primeira pergunta que se fazia ao encontrar um irmão de fé era "você já viu o filme? " Recusar-se a assistir "A Paixão de Cristo" ou atrever-se a criticá-lo era quase que considerado uma heresia. E falar mal de Mel Gibson também. De repente ele virou santo e mesmo a sua ligação com a fé católica passava despercebida. Lembro-me bem que quanto eu falei que o filme não era uma obra evangelística, fui também criticado e até chamado de herege. Quando lembrei o histórico de bebedeiras e farras de Mel Gibson, parecia que eu estava falando mal de um bispo de alguma igreja evangélica.

E o curioso, é que no final das contas, eu até gostei bastante de "A Paixão de Cristo" e sempre fui admirador de Mel Gibson. Achei o citado filme, uma obra bem interessante e ousada, talvez ultra-realista e de visão estreita, mas tecnicamente muito bem realizado. Só não concordei com toda a sacralização que fizeram com a película. Estava claro para mim que Gibson queria apenas realizar uma obra cinematográfica. Além disso, achei que foi dada excessiva importância ao sofrimento físico de Jesus, quando seu verdadeiro martírio se deu na dimensão espiritual, quando Ele levou sobre si todos os nossos pecados.

Em 2006, depois de 26 anos de casamento, Gibson se separou de sua esposa. Ainda em 2006, Gibson, foi preso por dirigir embriagado. E como se não bastasse, ainda fez comentários anti-semitas para os policiais que o prendiam. Muito inteligente da parte dele… Desde então o ator/diretor/produtor tem frequentado os noticiários policiais e sites de fofoca quase que diariamente. Gibson, depois da separação, virou um mulherengo compulsivo e até teve um caso com uma atriz pornô recentemente.

Agora em 2010, ele chegou ao fundo do poço. Foram divulgadas gravações de ataques de fúria de Mel Gibson contra sua então namorada, a cantora russa Oksana Grigorieva, com quem inclusive ele tem uma filha. As gravações são de arrepiar; tem-se a impressão de que a pessoa ao telefone é um maníaco descontrolado, capaz de qualquer coisa. Gibson trata Grigorieva como se ela fosse lixo e sem a menor consideração. Nem é necessário dizer que as fitas foram executadas nos telejornais das principais redes mundiais, pintando uma imagem de Gibson bastante diferente daquela de 2004. Grigorieva agora está acusando Mel Gibson de violência doméstica e até divulgou uma foto onde aparece com hematomas e alguns dentes quebrados, ferimentos supostamente causados por Gibson.

Acho que vários capítulos ainda vão se desenrolar nessa trama e ninguém sabe como isso tudo vai terminar, mas de fato mesmo, só o prejuízo para a reputação de Mel Gibson, que já não era assim tão boa. E agora apareceram rumores de que o antes multimilionário ator está enfrentado sérios problemas financeiros.

Mel Gibson deveria se lembrar de 2004 quando passou a maior parte de seu tempo pesquisando e pensando sobre Jesus Cristo. Só que agora, e mais do que nunca, ele precisa de um envolvimento direto e pessoal, não apenas no âmbito artístico. Só assim Mel Gibson poderá reverter essa fase de queda livre em que se encontra.

Um abraço,

Leon Neto



Fonte: FOLHA GOSPEL - http://www.folhagospel.com/

sexta-feira, 23 de julho de 2010

Movimento "Comente mais"


Quantas vezes você visita um blog, lê um post interessante, a mão coça para comentar, mas sai sem deixar nenhum comentário? Eu confesso que faço isso diversas vezes nos blogs em que acompanho.


Assim como eu, sei que muitas das leitoras fazem a mesma coisa e isso é um hábito ruim. Tudo que um blogueiro quer, é um retorno sobre o que ele está escrevendo, mesmo que seja para crítica, sugestão ou só para trocar uma ideia.


E foi assim que surgiu no Twitter, através de pessoas inteligentes, a ideia de criar um movimento com a tag #movimentocomentemais e dessa tag surgiu este selo para identificar a campanha.


O movimento é para conscientizar todos nós (isso me inclui) da importância de deixar um comentário quando visitamos um blog, porque é através dos comentários que a interação acontece, as ideias surgem e com isso vamos melhorando o conteúdo, sempre!
Então quer fazer parte do movimento? Copie o selo se tiver um blog e se não tiver #comentemais!!!!


* Este post foi escrito por @dasgurias e @SacolaPhyna (se for blogueiro/a e quiser aderir, copie o post também).

E-BOOK: As Crônicas de Nárnia Vol. 7: A Última Batalha.

A Última Batalha



SINOPSE:
A Última Batalha (em inglês: The Last Battle), concluída durante a primavera de 1953 e publicada durante 1956, é o último romance a ser publicado, e também o último em ordem cronológica. Depois que a Calormânia, juntamente como seu líder Tash, invadem Nárnia, ocorre uma grande e violenta guerra. Aslam, então, decreta o fim de Nárnia, fazendo as estrelas descerem do céu, o sol se apagar, e inundando todo o resto. Todos os humanos e criaturas boas e fiéis à Aslam, vão para o paraíso conhecido como País de Aslam; lá, todos os "amigos de Nárnia" (os Pevensie, Caspian X, Eustáquio, Jill, Digory, Polly) se encontram, exceto Susana Pevensie, que havia "esquecido-se" de Nárnia por causa das coisas materialistas.

Para baixar A Última Batalha, de C. S. Lewis [CLIQUE AQUI]

E-BOOK: As Crônicas de Nárnia Vol. 6: A Cadeira de Prata.

A Cadeira de Prata


SINOPSE:
A Cadeira de Prata, ou O Trono de Prata (em inglês: The Silver Chair), concluído por Lewis durante a primavera de 1951 e publicado em 1953, é o quarto livro da série em ordem de publicação, o sexto em ordem cronológica, e o primeiro em que os irmãos Pevensie não aparecem. Nesta fantástica aventura, apenas Eustáquio Mísero e sua amiga de escola, Jill Pole, vão à Nárnia; estando lá, eles devem encontrar o Príncipe Rilian, o filho desaparecido do rei Caspian X  (agora, uma pessoa idosa à beira da morte). Com os conselhos de Aslam, Eustáquio e Jill devem percorrer Nárnia em busca de Rilian, e acabam por descobrir que o príncipe foi sequestrado e hipnotizado pela Feiticeira Verde, que planeja, através do próprio Rilian, tomar Nárnia.

Para baixar A Cadeira de Prata, de C. S. Lewis [CLIQUE AQUI]

E-BOOK: As Crônicas de Nárnia Vol. 5: A viagem do peregrino da alvorada.

A viagem do peregrino

SINOPSE:
A Viagem do Peregrino da Alvorada ou A Viagem do Caminheiro da Alvorada (em inglês: The Voyage of the Dawn Treader), concluído durante o inverno de 1950 e publicado em 1952, é o terceiro livro da série a ser publicado; porém, o quinto em ordem cronológica. Neste romance, apenas Edmundo e Lúcia Pevensie retornam à Nárnia, além do seu incômodo e emburrado primo Eustáquio Mísero. Juntos de Caspian X  (que já era o rei de Nárnia) e do rato Ripchip, eles viajam à bordo do navio Peregrino da Alvorada, pois devem encontrar os sete fidalgos banidos por Miraz. Eles enfrentarão diversos perigos e aventuras em inúmeras ilhas, e como sempre, contarão com a ajuda de Aslam.

Para baixar A viagem do peregrino da alvorada, de C. S. Lewis [CLIQUE AQUI]

quarta-feira, 21 de julho de 2010

DICA: O Doador De Sonhos

O doador de sonhos

Descrição:

Todos possuem um sonho.
Você está vivendo o seu... ou apenas a sua vida?

Depois do sucesso de A Oração de Jabez e Segredos da Vinha, Bruce Wilkinson volta a encantar o público com mais um livro inspirativo e motivador. Desta vez, o pastor e escritor se vale da fascinante tradição narrativa de Lewis, Tolkien e Bunyan para apresentar uma parábola original, cujo personagem principal, comum – uma pessoa como qualquer outra -, coloca todas as forças numa jornada emocionante em busca da realização de seu grande sonho.
O doador de sonhos é o motivador desta aventura. É dele a iniciativa de despertar em comuns – gente como você, seu vizinho, sua colega de trabalho – o interesse de deixar a conveniência e a acomodação e confrontar os desafios fora dos limites da sua zona de conforto. Bruce Wilkinson acompanha os passos e as lutas do protagonista, que nunca mais é o mesmo ao encontrar seu sonho. Daí o autor tira lições preciosas para a vida, que compartilha com o leitor, ao mesmo tempo que o desafia: que tal começar a viver seu sonho agora mesmo?

Um convite irrecusável
A vida não foi feita para ser incompreensível.

Deveríamos ser capazes de reconhecer as impressões digitais de Deus em nossas vidas. Se não conseguimos, cabe-nos cooperar com o que Deus está fazendo, tanto em nossos corações quanto em nosso mundo. Deus deu a todos um grande sonho. Espero que este livro convença você a perseguir este sonho com toda a garra.
Tenho encontrado pessoas ao redor do mundo que me contam histórias extraordinárias, ou mesmo miraculosas, cujas vidas foram transformadas por aquilo que aprenderam.
Este livro pode encorajar você a dar o próximo passo rumo à realização do seu sonho.
Dedique-se ao sonho de Deus para você. E que o céu possa descrevê-lo como uma daquelas raras pessoas que vivem para realizar grandes coisas para a glória de Deus.

Bruce Wilkinson
160 páginas
14X21 cm
ISBN: 8576070510
Acabamento: Brochura

Para comprar vá ao site [http://www.viverpontocom.com.br/] e pesquise sobre o livro.

terça-feira, 20 de julho de 2010

Resenha: o Refúgio (Série O Agente Vol. 3)

"Após a terceira guerra mundial, um governo internacional aflora, decretando o fim de todas as religiões. Cristãos sufocados pelas restrições impostas organizam-se em movimentos clandestinos. A ação extraordinária de Deus traz novo ânimo aos fiéis, ao mesmo tempo em que a repressão recrudesce a níveis jamais experimentados. Descoberto como agente duplo, Paul Stepola e sua família fogem, por se tornarem alvos prioritários da agência para a qual trabalhava.

 

A repercussão da severa punição imposta por Deus estremece os pilares do governo central, provocando intensa luta nos bastidores; nem mesmo a população não-cristã está certa se as religiões devem permanecer banidas

 

A linha dura da repressão não aceita ceder. Por quanto tempo Paul e sua família resistirão aos bombardeios? Quem prevalecerá? Será o fim? A série O agente chega a seu momento decisivo com o lançamento de O Refúgio uma ficção futurista de tirar o fôlego e que o fará repensar o presente."

 

Creio que nunca tinha lido um livro de quase 300 páginas em tão pouco tempo. Foi como um foguete que passei pelos capítulos de O Refúgio, o terceiro livro da série O Agente (primeira série que leio). Quase não dava tempo para pensar no que estava lendo pois a ação é continua.

 

Para ler o texto na íntegra clique aqui.



Para aqueles que não têm condição financeira de adquirir uma cópia impressa desse livro, baixem aqui. Mas se você pode comprar, por favor, colabore com o trabalho do autor e adquira um exemplar.


CONTO: O Sábio

http://poesiadiaria.files.wordpress.com/2009/04/news_6715.jpg

A cidade era minúscula, como tantas outras nos estados sulistas da América do Norte. O auto-carro que cruzava a região, a maioria das vezes nem parava. Mas nesse dia, para surpresa dos cerca de 500 habitantes locais, descera um estranho e se dirigiu à pensão da Betty Sue.

Bem, aquele era o único local na cidade onde se podia alugar um quarto, comer uma refeição e beber uma cerveja fresca. Betty Sue era o centro nervoso da cidadezinha. Todas as fofocas passavam por lá e para se estar em dia com o mexerico era obrigatório dar uma paradinha lá, pelo menos dia sim, dia não.

O cavalheiro que descera do auto-carro estava munido de uma só mala. Bastante apresentável o tipo. De terno cinzento-escuro, camisa branca, impecavelmente engomada e uma gravata com desenhos modernos, difíceis de decifrar, mas que ficava bem no conjunto. Rosto comprido e sério, a testa alta, o cabelo recuado, cortado à escovinha, os olhos grandes de um azul profundo, a boca larga, lábios estreitos e orelhas meio de abano com o nariz razoavelmente grande.

Parecia preparado para ficar uns dias, pois pagou previamente pela semana. Betty Sue, que fora quem o viu de mais perto, assegurou que era muito sério e de poucas falas. O nome não dizia nada de novo: Nick Thompson. Mas, no fim da tarde, já o estranho era o motivo principal das conversas e todos lutavam para acrescentar mais pormenores sobre o indivíduo. Havia que se apressar, pois quem mais tirasse dele mais teria proeminência na cidade nos dias subsequentes.

O dia seguinte foi de grande agitação na cidade. É claro que alguém que não conhecesse o local nem daria por isso. Só os da terra podiam ver a procura febril de novos dados sobre o Sr. Thompson.

O homem levantou-se cedo. Pediu um café puro, uma torrada e nada mais. Passou no barbeiro para fazer a barba e além da saudação e alguns monossílabos nada mais dissera. Comprou um jornal do dia anterior na banca, engraxou os sapatos com o Tony e se retirou para o quarto até o almoço. Foi aí que Betty Sue tentou sua sorte.

- O Sr. Thompson pretende se demorar por estas bandas? (perguntou com um sorriso franco do seu rosto bolachudo e sempre exageradamente maquiado).

- Talvez (fora a resposta lacónica).

- Vem de longe?

- Um pouco.

- A negócios?

- Certamente.

- Muito dinheiro envolvido?

- É possível…

E assim prosseguiu a conversa. A mulher tentando tirar e o homem sem largar nada. Ficara quase na mesma. Tudo que lhe perguntava ele concordava de um modo pouco convicto, o que a deixou um tanto contrariada e confusa. O que poderia relatar às comadres no fim do dia? Estavam mortas por saber mais do desconhecido e ele ali armado com uma couraça de indiferença perante a curiosidade quase mórbida da pequena cidade.

E não é que fora o Smith da tabacaria que conseguiu a nota mais saliente do dia? Ao vender um maço de cigarro ao Sr. Thompson lhe inquiriu sobre a visita àquela cidade. Porque ali, um local tão pequeno?

- Gosto muito de sossego (foi a resposta).

Todos gostaram daquela palavra. Era sem dúvida um atestado de bom senso e levantou a ideia de que o homem poderia querer se instalar ali mesmo. Afinal, dinheiro era o que parecia não lhe faltar. A Betty Sue lhe vira a carteira cheia, fora os cartões de crédito, e garantia a quem quisesse ouvir, e todos queriam, que o Sr. Nick devia ser um desses milionários excêntricos.

Os dias foram se passando lentamente para o povo da cidade e pouco se acrescentava sobre o mistério do visitante. Vestia sempre bem, apesar de variar muito pouco. Andava muito limpo. Fora visto colhendo plantas locais e terra. Iniciara um jardim no parapeito da janela do seu quarto e respondia com expressões guturais ou monossílabos.

No salão de barbearia se discutia sobre ele a todo o vapor:

- Deve ser podre de rico (referia Tony o engraxate). De outra forma não viria gastar dinheiro num local tão afastado e perdido no mapa.

- Escolheu muito bem, se quer saber a minha opinião (interpôs o prefeito Jackson, meio magoado com a desconsideração do Tony).

- Pode ser um fugitivo da lei (tentou o Barnaby aposentado das linhas de ferro).

- Não tem cara disso (resistiu MacSurrey o barbeiro). Ele é muito calmo para quem está fugindo e já está aqui há mais de uma semana! Um fugitivo não fica tanto tempo em lugar nenhum.

- Pois eu acho que é um escritor, um sábio de alguma espécie! (opinou Larry, um caminhoneiro meio desempregado) Deve estar fazendo pesquisa para um novo livro ou lá como o chamam.

- Bem pensado! (reagiu o prefeito) Lá cara de entendido ele tem! Olha para as coisas sempre com um ar de quem conhece bem. Ouve os assuntos com atenção e apesar de não dar opiniões vê-se perfeitamente que está por dentro de tudo. Eu não me admiraria se fosse professor universitário ou até coisa maior.

- Mas porque é que não fala? (estranhou Tony) Parece até que o gato lhe comeu a língua!

- E lá é preciso falar para se ser alguém? (retorquiu MacSurrey irritado). Lembro-me bem do que meu avô contava de um grande génio que conheceu e que quase não falava. Estava sempre tão absorto em pensamentos superiores que as conversas do dia-a-dia o distraíam e não se dava a bater papo nas esquinas. Pode ser esse o caso.

- Exactamente! (concordou Larry sacudindo com uma risada seu enorme corpo de mais de 2 metros e 130 quilos) Até tem graça, um crânio desses aqui na nossa cidade! Ainda vai tornar famosa a nossa região, descobrindo alguma coisa importante por aqui.

- Seria boa ideia (opinou Jackson com os olhos brilhando). Podia ser que implementasse o turismo. Podíamos ter um hotel ou dois, e quem sabe um drive-in, para dar mais animação à cidade.

- Sim, Porque a Betty Sue já deu o que tinha a dar (comentou o Tony rindo ao que todos gargalharam com gosto).

E de facto, no café-restaurante-pensão, outro grupo, este de mulheres, também conversava sobre o desconhecido enquanto tomavam xícaras de chá e biscoitos de chocolate.

- Tem um ar tão distinto (dizia a Mary Lou). Acho que é mesmo um dos homens mais charmosos que já conheci! Me lembra artista de cinema...

- Poderia ser (riu de excitação a Conchita que estava ali desde que viera do México). Pode bem-estar descansando da cidade grande e se escondendo da fama e dos jornalistas. Li numa revista que há muitos atores que fazem isso.

- Já pensou que emocionante? (sorriu a Sra. Jackson) Isso pode trazer fama à nossa terra, turistas, quem sabe?

- Não parece ator (comentou a Betty Sue, que para todos os efeitos era a maior entendida na matéria, pois hospedava o homem). Parece mais um estudioso ou professor de alguma coisa.

- Sim (retrucou Samantha) tem mesmo cara de doutor! Aquela testa não engana ninguém!

- Olha que se calhar não era mal partido hein? (tentou a Sra. Jackson rindo para Samantha, que era a solteira mais cobiçada da cidade).

- Lá dinheiro tem de sobra! (disse Betty Sue) Isso eu posso garantir!

- E é bem mais bonito que o Perkins (riu Mary Lou lembrando um pretendente de Samantha).

- Mas, falando sério (procurava acalmar os ânimos a visada nas brincadeiras) que o homem tem cara de sábio lá isso tem e ninguém pode negar.

A partir desse dia então, Nick Thompson, passou a ter a fama, merecida ou não, de sábio de grande valor. E tudo que fizesse ou dissesse era interpretado à luz dessa opinião. Se ele pegava uma pena de pássaro que caíra estava estudando aerodinâmica. Se demorava-se a ver o por do sol, estaria compondo poesias imortais. Se respondia por monossílabas era para não gastar seus preciosos neurónios com conversas tolas e se vestia sempre a mesma cor de roupa era porque isso certamente teria um efeito positivo na saúde e bem-estar das pessoas. Até houve quem notasse que o prefeito estava repetindo mais vezes o seu terno azul-marinho...

Certa ocasião enquanto os homens estavam reunidos a tomar cerveja o Sr. Nick entrou e saudou a todos cordialmente. Ofereceram-lhe cerveja e o homem aceitou de bom grado, pois estava quente e uma geladinha ia bem. Discutia-se a supremacia do transporte aéreo sobre o marítimo. Havia, como sempre, dois partidos. Uns defendiam os aviões, outros os navios. A conversa estava acalorada. Havia que aproveitar o fim da tarde em discussão, já que mais nada havia a fazer na cidade, senão esperar pelo jornal da noite na televisão e isso ainda ia demorar ainda um bom tempo.

Depois de muitos argumentos pró aéreos e pró marítimos houve um que teve a ideia de questionar o ilustre visitante, que segundo o conceito geral era um sábio. O arguido olhou para os presentes com ar distraído, levantou as sobrancelhas por alguns segundos e baixando-as de seguida abriu um sorriso suave e encantador e com um leve dar de ombros abanou a cabeça como que reiterando o óbvio.

Aquele gesto foi seguido de perto por todos e por incrível que pareça terminou a discussão. A todos parecera que o génio visitante rematara a polémica como ninguém e o gesto foi descrito exaustivamente sobre as mesas de jantar das várias casas locais. É claro que cada lado da disputa reclamava o referido gesto como sendo a afirmação cabal de sua vitória no conceito do sábio. Mas a verdade é que todos concordavam com a profunda astúcia e tremenda sabedoria do indivíduo.

Ainda não completara um mês que o Sr. Nick estava na cidade e o prefeito já o convidara a ser sócio de um negócio importante, o xerife lhe encomendara dois discursos sobre segurança pública no centro cívico e a senhorita Samantha Brown se preparava para acabar com seus dias de solteira, no que seria o grande casamento da década.

Porém, misteriosa e quase furtivamente como chegara, o estranho se foi. Não chegou a se despedir de ninguém. Não terminou de usar os dias pelos quais pagara a pensão da Betty Sue. Simplesmente saiu de mala na mão e fora dos limites da cidade pegou carona, desaparecendo das vidas de todos sem deixar rastro.

Iniciava-se a lenda, o mito. Tinham sido visitados por um génio por algum tempo e alguns mais espiritualistas até falavam de anjo ou outro ser se uma realidade desconhecida. Houve inclusive quem sugerisse trazer a televisão para fazer uma reportagem, pois jurava que o tal Nick era, na verdade, um extraterrestre que viera investigá-los. Fosse como fosse, tinham sido dias de excitação na cidadezinha.

Passaram-se algumas semanas e um carro com chapa de outro estado e símbolo oficial parou à frente da pensão de Betty Sue. Era um sábado de manhã, perto da hora do almoço e o local estava abarrotado, como de costume. Os dois homens que desceram pareciam de alguma instituição estatal e o carro trazia um emblema na porta. Alguma coisa sobre Saúde Pública. Entraram, pediram café e sanduíches e ficaram conversando um pouco.

Quando a dona da pensão trouxe os pedidos lhe mostraram uma fotografia. Era do Nick! Betty Sue gelou! Conhecia ela o homem? Ela fez sinal que não. Todos os presentes estavam em suspense, acompanhando a situação.

- É algum criminoso? (perguntou ela temerosa)

- Não! (afirmou o homem rindo) Nick não faria mal a uma borboleta! É apenas maluco! Completamente louco! Fugiu do Sanatório de Memphis há dois meses e tivemos uma denúncia que teria vindo para estes lados. É que levou todo o dinheiro da recepção... Ainda era uma boa quantia!

Betty Sue deu um sorriso amarelo e voltou-se. Todos os cidadãos presentes a olhavam. Podia-se ver em seus olhos o espanto e a quase incredulidade.

A verdade é que nunca mais ninguém falou de Nick Thompson naquelas paragens.


Baseado em Provérbios 17:28
" Até o tolo quando se cala será reputado por sábio; e o que cerrar os seus lábios por entendido."



PR. JOED VENTURINI
http://joedblogosfera.blogspot.com/2010/04/conto-o-sabio.html

CURIOSIDADE: Autores (americanos) de ficção cristã

Pesquisando no google fui atraído para esse endereço http://romanos12-2.blogspot.com/2009/01/autores-de-fico-crist.html. Lá estava escrito o seguinte:

Jogando palavras ao vento (no google), me deparei com essa lista mais que interessante de autores de ficção cristã. Óbvio que poucos desses estão traduzidos, mas para quem realmente gosta, fica aí a dica, como uma grande referência para pesquisas futuras.

Ao clicar no link que esse blog sugeriu surgiu a página: http://www.cincinnatilibrary.org/booklists/?id=christianfiction

Lá está escrito o seguinte (tentei fazer o melhor em traduzir):

"Escritores de ficção cristã: Uma lista seleta
Nos anos recentes, a ficção cristã e inspiracional foi realmente abençoadora e novos escritores têm surgido a cada dia. Aqui estão alguns autores que talvez você não conheça ainda e outros que são seus favoritos. Categorizamos os autores por gênero, mas note que um autor pode estar em diferentes categorias."

Contemporary Life (Vida conteporânea)
•Deborah Bedford
•James Scott Bell
•Melody Carlson
•Betty Smartt Carter
•Constance Colson
•Neva Coyle
•Andy Demsky
•Richard Paul Evans
•John Fischer
•Raymond Flynn
•Andrew M. Greeley
•Philip Gulley
•Linda Hall
•Earl Hamner, Jr.
•Dennis E. Hensley
•J. Lynne Hinton
•Jerry Jenkins
•Jan Karon
•Karen Kingsbury
•Yvonne Lehman
•Michael L. Lindvall
•Mike Magnuson
•Calvin Miller
•Marilyn F. Moriarty
•Gilbert Morris
•Bette Nordberg
•Janette Oke
•Delia Parr
•Frank Peretti
•Tracie Peterson
•Michael Phillips
•Suzy Pizzuti
•Deborah Raney
•Francine Rivers
•James C. Schaap
•Penelope J. Stokes
•Ann Tatlock
•Lori Wick
•Lisa Wingate

Short Stories (Contos)
•Patsy Clairmont
•Katherine Anne Douglas
•Tracie Peterson
•James C. Schaap
•Arnette Smith
•Lori Wick

Black Literature (Literatura [raça] negra)
•Angela Benson
•Sharon Ewell Foster
•Maurice M. Gray, Jr.
•Patricia Haley-Brown
•Linda Hudson-Smith
•Victoria Christopher Murray
•Clayton Sullivan
•Jacquelin Thomas

Parables (Parábolas)
•Al Anderson
•Bill Bright & Marion R. Wells
•Herbert R. Coursen
•Joseph F. Girzone
•Don Hawkins
•Kenny Kemp
•Calvin Miller
•D. Brian Shafer

Mystery & Suspense (Mistério & Suspense)
•Randy C. Alcorn
•Randall Arthur
•John Bayer
•Terri Blackstock
•Bill Bright
•Sigmund Brouwer
•Larry Burkett
•William Cutrer
•Chase Dalton
•Linda Dorrell
•Athol Dickson
•Rosey Dow & Andrew Snaden
•Sue Duffy
•Nicholas T. Elko
•Alton Gansky
•Rene Gutteridge
•Dee Henderson
•James Byron Huggins
•C. J. Illinik
•Grant R. Jeffrey
•Shane Johnson
•Harry Lee Kraus, Jr.
•Christopher A. Lane
•Mark Lee
•David Ryan Long
•Paul Meier & Robert Wise
•J. M. T. Miller
•Kathi Mills-Macias
•Evelyn White Minshull
•Gilbert Morris
•Bill Myers
•Catherine Palmer
•Gary E. Parker
•Michael Phillips
•Gayle G. Roper
•Laurel Schunk
•Carol D. Slama
•Audrey Stallsmith
•Ed Stewart
•Susan Taggart
•Charles Turner
•Ellen Vaughn
•Jim Walker
•Robert Whitlow
•Eric E. Wiggin
•Robert L. Wise
•Sally S. Wright

Science Fiction/Fantasy/Horror (Ficção científica/Fantasia/Horror)
•James BeauSeigneur
•Joseph Bentz
•Randall Scott Ingermanson
•Jerry Jenkins
•Jan Lars Jensen
•Tim LaHaye
•Marlin Maddoux
•L. A. Marzulli
•Bill Myers
•Michael D. O'Brien
•John B. Olson
•M. Scott Peck
•William Proctor
•Pat Robertson
•Jefferson Scott
•Kathy Tyers
•Thomas Williams

Romance (Idem)
•Ginny Aiken
•Isabella Alden
•Hannah Alexander
•Judy Baer
•Karen Ball
•Terri Blackstock
•Lawana Blackwell
•Stephen Bly
•Muriel Canfield
•Melody Carlson
•Lori Copeland
•Doris Elaine Fell
•Andrew M. Greeley
•Robin Jones Gunn
•Robin Lee Hatcher
•Dee Henderson
•Barbara Jean Hicks
•Liz Curtis Higgs
•Ruth Livingston Hill
•Kristen Johnson Ingram
•Sally John
•Grace Johnson
•Karen Kingsbury
•Bonnie Leon
•Beverly Lewis
•Shari Macdonald
•Gilbert Morris
•Jane Orcutt
•Catherine Palmer
•Judith Pella
•Lisa Samson
•Debra White Smith
•Lauraine Snelling
•Lori Wick
•Susan DeVore Williams
•Linda Windsor

American Historical (História Americana)
•Mark Ammerman
•Lynn N. Austin
•Stephen Bly
•Sigmund Brouwer
•Jack Cavanaugh
•Linda Chaikin
•Lyn Cote
•Dianna Crawford
•Sharon Ewell Foster
•Earl Hamner, Jr.
•Kristen Heitzmann
•G. A. Henty
•B. J. Hoff
•Angela Elwell Hunt
•Jane Kirkpatrick
•Jim & Terri Kraus
•Al & Joanna Lacy
•Sally Laity
•Elyse Larson
•Mary McReynolds
•Kathleen Morgan
•Gilbert Morris
•Diane Noble
•Jane Orcutt
•Janette Oke
•Catherine Palmer
•Judith Pella
•Tracie Peterson
•Francine Rivers
•Marlo M. Schalesky
•Lauraine Snelling
•Tim Stafford
•Peggy Stoks
•Brock & Bodie Thoene
•Stephanie Grace Whitson
•Lori Wick
•Denise J. Williamson

Historicals from around the World (Histórias ao redor do mundo)
•Lawana Blackwell
•Gloria Howe Bremenkamp (Biblical)
•Orson Scott Card (Biblical)
•Linda L. Chaikin
•Donna Fletcher Crow
•Gene Edwards (Biblical)
•Ruth Glover
•Reg Grant
•Lois T. Henderson (Biblical)
•G. A. Henty
•Marjorie Holmes (Biblical)
•Angela Elwell Hunt
•Thom Lemmons (Biblical)
•D. S. Lliteras (Biblical)
•Gerald N. Lund
•Cindy McCormick Martinusen
•James R. Mills (Biblical)
•Judith Pella
•Michael Phillips
•Francine Rivers
•Herbert Francis Smith
•Brock & Bodie Thoene
•Walter Wangerin (Biblical)
•Murray Watts (Biblical)
•Linda Windsor
•John Hagee (Biblical)

Classics (Clássicos)
•Taylor Caldwell
•Lloyd C. Douglas
•Grace Livingston Hill
•C. S. Lewis
•George Macdonald
•Catherine Marshall
•Charles Sheldon
•Charles Williams
•Harold Bell Wright



O INTERNET EXPLORER 8 AJUDA VOCÊ A FICAR LONGE DOS VÍRUS. DESCUBRA COMO.

segunda-feira, 19 de julho de 2010

NOTÍCIA/FILME: Will Smith interpretará Caim, da Bíblia, em versão vampiro para os cinemas

Will Smith interpretará Caim, da Bíblia, em versão vampiro para os  cinemas

Um novo roteiro parece ter entusiasmado Will Smith (Sete Vidas). Um dos atores mais seletivos em relação a trabalho em Hollywood vai estrelar e produzir, segundo o Deadline New York, The Legend of Cain.

Apesar de ser uma história bíblica, o filme não deixará de lado a modernização cinematográfica e irá tornar o conto, do jovem que matou o irmão por ciúmes, uma história de vampiros. Dois sócios de Smith, James Lassiter e Ken Stovitz, também participarão do projeto, além da esposa do ator, Jada Pinkett Smith (Madagascar 2).

Mas, mesmo tenho tudo praticamente encaminhado de forma positivia, não há informação sobre quem será o diretor e qual será o estúdio no qual o filme será feito. Em agosto, Wll Smith começa a rodar Homens de Preto 3.

Fonte: CineClick / Gospel+

sábado, 17 de julho de 2010

Resenha Coração Partido - Robin Jones Gunn


Cris está superanimada com a chegada do final do seu último ano escolar. Além da expectativa que antecede a formatura, seu namoro com Ted a deixa mais confiante em relação ao futuro. Mas as mesmas experiências que estão fazendo sua felicidade, podem também deixá-la com o Coração Partido.

Final de ano é sinônimo de mais horas de estudo para Cris Mller. E ainda pega um trabalho extra como fotógrafa do anuário da escola. Mesmo assim, não abre mão de passar mais tempo com o Ted. Juntos, eles se divertem, passeiam e ficam longas horas conversando coisas românticas. Até parece um sonho!

Mas Cris tem de acordar desse sonho e encarar a realidade. Katie precisa de ajuda para tomar algumas decisões bem difíceis em relação ao futuro. Ela não pode deixar a melhor amiga de lado e isolar-se em seu mundo particular com Ted.

Cris acaba por ter de tomar algumas decisões importantes, e uma delas a pega de surpresa. Ela precisa fazer uma escolha que pode significar o fim de seus mais doces sonhos.

Será que ela encontrará forças para fazer o que deve? Conseguirá crer que Deus pode usar para o seu bem uma terrível experiência? Que consequências isso terá em seu relacionamento com Ted?
Sinopse e capa retiradas da internet

Confira resenha completa aqui.

sexta-feira, 16 de julho de 2010

Resenha: O Agente vol. 2 - A Reação

 
"Após a terceira guerra mundial, um governo internacional aflora das cinzas e da lama. decretando o fim de todas as religiões.

Cristãos sufocados pela repressão organizam-se em movimentos clandestinos. O Dr. Paul Stepola é convocado para descobri-los e aniquilá-los. No entanto, surpreendido por eventos sobrenaturais, ele experimenta uma dra¬mática conversão, iniciando perigosa tarefa de agente duplo. O movimento cristão underground ganha força. Seus clamores chegam ao Todo-Poderoso, que impõe uma severa penalidade à cidade de Los Angeles.

Em minutos, esses acontecimentos são conhecidos em todo o mundo. Os cristãos animam-se diante da repercussão, e o governo central internacio¬nal empreende uma violenta reação, iniciando o que se tornaria conhecido como a Guerra de Guerrilha Cristã — sob pena de serem executados, favoráveis ao banimento de todas as religiões. Será o fim do cristianismo?”

Esse segundo volume da série “O agente” se mostrou tenso como o primeiro, mas tão bom. Paul Stepola nesse livro é posto à prova de todas as formas para provar se realmente é um agente internacional e ao mesmo tempo tem que se manter firme na decisão de ser um cristão.
O tempo todo vê-se um Paul preocupado com sua família, principalmente com Jae, sua esposa. Seu desejo é de que ela encontre-se de alguma forma com Deus e passe a acreditar nEle, mas isso não é fácil para alguém que passou a vida inteira sendo ensinada que o Todo-poderoso não existe.
Atentados gigantescos ocorrem nesse livro e o autor é uma pessoa que se diz ser do movimento cristão. Seu nome é Styr Magnor. Paul logo descobre que Magnor não é quem diz ser e parte em busca de prendê-lo e assim tirar de cima dos verdadeiros cristãos o alvo da inteligência internacional. Ao mesmo tempo em que isso ocorre Paul também cria juntamente com o líder dos cristãos da França uma carta de protesto em que falam que se não pararem de assassinar os cristãos a décima praga do Egito sobrevirá sobre todos aqueles que não acreditam e repudiam a Deus.

CLIQUE AQUI PARA LER O RESTANTE DO TEXTO.

Até a próxima.

Graça Filmes lança selo gospel brasileiro.

http://inforgospel.files.wordpress.com/2010/03/graca-filmes-topo.jpg 
Graça Filmes lança selo gospel brasileiro, lançado na EXPOCRISTÃ



     A Graça Filmes acaba de anunciar a Graça Filmes Brasil, um selo que terá apenas filmes brasileiros. O primeiro do selo a ser distribuído será o longa-metragem 'Não é tarde para recomeçar', da Red Films.
     Segundo o diretor da empresa, Ygor Siqueira, “esse é o primeiro filme nacional de uma série que lançaremos. Queremos fortalecer o cinema cristão brasileiro e incentivar produções com mais qualidade. Para isso, não mediremos esforços”.
     O filme foi escolhido entre algumas produções nacionais e representará o Brasil no Sabbaoth Festival, um dos maiores festivais de cinema cristão do mundo, que acontecerá em Milão, na Itália, em 2011.
     Nesse projeto, a Red Films, produtora do longa, aposta no relacionamento de um casal em crise como tema do filme. A película foi toda rodada no Sul do país, entre maio de 2009 e janeiro de 2010. As locações foram centralizadas em Curitiba e em Rio dos Cedros, região dos lagos de Santa Catarina. Segundo os produtores do filme, a fotografia é algo a ser destacado, as locações foram escolhidas com muita antecedência, e as pessoas que irão assistir verão lindos pontos turísticos da região Sul. O filme conta com a participação especial do pastor Edson Bruno, que encabeça o Ministério Desfrute Deus e, durante muitos anos, é a voz do pastor Charles Swindoll no programa Razão para o filme, que chegará ao mercado em setembro, será lançamento na EXPOCRISTÃ. De acordo com Ygor, esse é o primeiro de muitos que serão distribuídos pela Graça Filmes.
     “Estamos desenvolvendo uma bonita parceria com a Red Filmes e, particularmente, estou muito feliz como Deus tem nos guiado nas escolhas das películas. Em Cristo nós faremos proezas”, completa o diretor da empresa.

      Não É Tade Para Recomeçar
      Sinopse
     O tempo pode destruir um grande amor?
     Essa é a história de um casal que experimenta o desgaste de um relacionamento, que, um dia, foi diferente. A falta de diálogo, as diferenças e os sonhos distantes fazem com que Jennifer se desespere por ver seu casamento com Gabriel chegar ao fim.
     Uma viagem ao passado será suficiente para reconstruir esse amor? Esta é tentativa de Gabriel: buscar em algum lugar, dentro de si mesmo, o amor que se perdeu.
     Nessa trama, recheada de emoções e reviravoltas, voltar ao marco zero e olhar para o plano de Deus como a única razão de suas vidas poderá fazer lembrá-los de que o amor tudo sofre, tudo crê e tudo espera.
     “Esse filme fará você voltar no tempo em sua vida e descobrir que Não é tarde para recomeçar.”

Visite o site da Graça Filmes:  http://www.gracafilms.com.br

quinta-feira, 15 de julho de 2010

Resenha Woodlands - Robin Jones Gunn



Depois de anos se doando para os outros, Leah, uma mulher de vinte e sete anos de idade, finalmente se encontra recebendo. Ela tem sua própria casinha em Glenbrooke, amigos maravilhosos, um ótimo emprego no hospital e a ateção de Seth Edwards, o novo rapaz da cidade. Ela até mesmo ganha um cruzeiro para o Alasca quando ela acidentalmente disca o número da estação de rádio.

Então porque Leah não consegue relaxar e apreciar essa nova fase da sua vida?

Quando uma herança de cinquenta acres das primeiras florestas do Oregon é deixada para ele - com uma certa condição incorporada - o advogado da cidade de Glenbrooke, Collin Radcliffe, incita Leah a questionar os motivos para o interesse de Seth nela. Só voltando sua afeição em uma nova direção Leah poderá ouvir o verdadeiro som dessa primavera de sua vida.

Sinopse extraída da contracapa do livro e traduzida livremente.
Imagem retirada do site da autora

Olá!

É uma pena, mas não consegui voltar a postar aqui depois que fiz minha apresentação e deixei os links para as minhas resenhas.

Hoje vim falar de um livro que finalizei esta semana, o sétimo da Série Glenbrooke (Robin Jones Gunn). Esta série ainda não foi editada no Brasil, infelizmente, mas comprei todos os livros pela internet pagando cerca de R$40 por cada um e acho que valem a pena. É uma série voltada para mulheres adultas, entre os 20 e os 30 anos. Ideal para quem passou a adolescência lendo sobre Cris Miller, Ted Spencer, Katie Weldon, Rick Doyle e Selena Jensen, entre outros, nas séries Cris e Selena da mesma autora. Ou para quem chegou à vida adulta acompanhado dos mesmos personagens na série Cris & Ted nos anos da faculdade ou pela série Katie, que também não foi publicada no Brasil.

Fiz uma resenha no meu blog, para ler, clique aqui.